quarta-feira, 30 de julho de 2008

Banca

Minha banca da dissertação já conta do currículo Lattes do meu orientador. Carlos Amorim Lavieri

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Pesquisa do SEBRAE sobre empreendedorismo

Sebrae-SP divulgou recentemente uma pesquisa para avaliar a importância da inovação em empresas de pequeno e médio porte. Foram avaliados 450 negócios nos setores de comércio, indústria e de serviços. Os números mostram que mais da metade das empresas consultadas promoveu algum tipo de inovação em 2007. O levantamento vai além: informa que quem aplicou recursos em soluções criativas já apresenta resultados. 52% das empresas tiveram crescimento no seu volume de produção e 39% registraram ganhos de produtividade com sua mão-de-obra. As que não implementaram método ou processo inovador, cresceram apenas 27% e tiveram ganhos de produtividade de 20%. Na opinião do professor de empreendedorismo do Ibmec São Paulo, Dirk Thomaz Schwenkow, a inovação é a base para o crescimento de qualquer negócio “A vantagem das pequenas e médias empresas nesse quesito está baseada no trinômio: rapidez, flexibilidade e inovação”, diz. A descoberta de oportunidades não precisa, necessariamente, de grandes investimentos. “Se a empresa estiver focada em descobrir outras necessidades dos clientes e inovar em processos de atendimento ou oportunidades de consumo, certamente obterá um retorno bastante positivo”, afirma Schwenkow. Eis uma oportunidade ainda não captada pelo universo avaliado. Das empresas que investiram em novos métodos ou processos, apenas 6% ouviram as sugestões de clientes. A pesquisa apontou também que 90% dos sócios-proprietários são os principais identificadores de novas oportunidades e que apenas 9% das companhias consultadas oferecem algum tipo de prêmio ou bônus para estimular os funcionários a identificar inovações. Para Schwenkow, a proximidade do corpo diretivo da empresa com o cliente, parceiros e funcionários é fundamental. “O envolvimento de pessoas de diversos segmentos, como clientes, proprietários, funcionários e parceiros do negócio, pode ajudar na criação de idéias criativas e de fácil implementação”, diz o professor.

Fonte: Instituto Empreender Endeavor

sábado, 12 de julho de 2008

Lista de eventos:
Palestras sobre criatividade

Fontes de recurso para empreendedores

As fontes de recursos para capital empreendedor são especializadas em diferentes etapas de vida das empresas. Pode-se segmentar os financiadores de capital empreendedor em:

- Angel Capital e Capital Semente: financiam projetos em etapas iniciais. Nesta etapa, muitos empreendimentos ainda encontram-se em fase de pesquisa. Existem alguns fundos organizados, como por exemplo, o Fundo Novarum, porém, na maioria das vezes, indivíduos que já foram empreendedores financiam os empreendimentos com recursos próprios. No Brasil, a FINEP e SEBRAE também investem ou em fundos de capital semente ou diretamente em alguns empreendimentos; No Brasil há ainda poucos grupos, mas eles já existem.

- Fundos de Venture Capital: financiam empreendimentos, que geralmente já têm um produto desenvolvido e testado. Votorantim Novos Negócios e Intel Capital são exemplos;

- Fundos de Private Equity ou Buyout: financiam empresas mais maduras, que apresentam boas oportunidades de crescimento. Podemos citar GP, Advent, AIG, Pátria, Gávea como investidores desse segmento;

De acordo com a professora Andrea Minardi, o tipo de fonte a ser procurada depende muito do estágio de vida do negócio. Entretanto, podemos afirmar que a maior parte dos recursos dessa indústria está concentrada em fundos de Buyout ou Private Equity. Segundo dados divulgados no Valor Financeiro Especial de Private Equity e Venture Capital (setembro de 2007), apenas 10% do capital investido nesse tipo de fundo no Brasil são direcionados para Venture Capital e Capital Semente. Vale a pena conhecer também as fontes de financiamento público, como a FAPESP.
(fonte: Arquivos IBMEC, adaptado)

II Prêmio Endeavor & Exame PME de Empreendedorismo.

Premiação seleciona grandes empreendedores
Estão abertas as inscrições para o II Prêmio Endeavor & Exame PME de Empreendedorismo. O prêmio reconhece empreendedores com forte capacidade de realização para conduzir e alavancar a curva de crescimento de seus negócios.

A primeira seleção escolherá 12 finalistas que serão avaliados pelo júri, formado por grandes empresários e empreendedores brasileiros. A etapa final da seleção contará com três vencedores, representando as seguintes categorias: Histórico de Realizações, Inovação e Potencial de Crescimento.

Entre os nomes escolhidos para a banca do prêmio de 2007 estavam: Luiza Helena Trajano, fundadora do Magazine Luiza, Luiz Gemignani, presidente da Promon, e Edson Vaz Muza, controlador da Caloi.

As inscrições estão abertas até o dia 5 de agosto de 2008, pelo site da Endeavor.

sexta-feira, 11 de julho de 2008

Ciclo de Palestras sobre Criatividade, Inovação e Empreendedorismo da Agência USP

O Ciclo de Palestras sobre Criatividade, Inovação e Empreendedorismo da Agência USP de Inovação terá inicio no dia16/07/2008 às 11h30min com a palestra "Lei de Inovação Paulista e seus Impactos na Pesquisa" da Dra. Susana costa e do Dr. Paulo Roberto Trautevein Gil – Agência USP de Inovação.

A palestra será na Universidade de São Paulo - Prédio da Engenharia Civil da Escola Politécnica da USP – andar superior - Sala Bandeirantes (mapa anexo).

Inscrições gratuitas em www.inovacao.usp.br