quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Motivação empreendedora.

Afinal se o empreendedor interno (corporativo) já é motivado naturalmente, porque tantas discussões sobre campanha de motivação para estimulá-lo. Alguns defendem que importante mesmo é não desmotivá-los, bloqueando as suas sugestões. Como é na sua empresa?

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Semana Global do Empreendedorismo

País recebe Semana do Empreendedorismo
Evento será no Brasil entre os dias 17 e 23 de novembro do próximo ano; meta é envolver 1 milhão de pessoas com o tema "Empreender e ter sucesso não é fácil em nenhum lugar", diz Paulo Veras, diretor-geral do instituto Empreender Endeavor FERNANDO CANZIAN DA REPORTAGEM LOCAL Entidades de apoio a novos negócios pretendem reunir cerca de 1 milhão de pessoas em 2008 no Brasil para promover o empreendedorismo. Em sua quinta edição mundial, será a primeira vez que a Semana Global do Empreendedorismo acontecerá no país, entre 17 e 26 de novembro de 2008, com a participação de estudantes e jovens empresários. Paulo Veras, diretor-geral do instituto Empreender Endeavor, entidade sem fins lucrativos de promoção de novos negócios, é um dos organizadores do evento, que deve ter o apoio de outros 20 órgãos. Ele diz que "empreender e ter sucesso não é fácil em nenhum lugar". Em entrevista à Folha, Veras dá dicas de áreas promissoras e os cuidados que os novos empreendedores devem ter. A seguir, os principais trechos da entrevista: FOLHA - Pesquisa do IBGE mostra que 45% dos negócios abertos desde 1997 no país já fecharam. Dados do Banco Mundial revelam que aqui é um dos piores lugares para fazer negócios. Isso está mudando? PAULO VERAS - Temos de separar duas coisas. Primeiro, deixar claro que empreender e ter sucesso não é fácil em nenhum lugar. No Brasil, não é mais difícil do que em outros lugares. O Brasil tem dificuldades diferentes. Mas todo mundo acha que é muito fácil empreender nos EUA. Não se leva em consideração a competição que tem lá, que é muito mais forte do que no Brasil, o profissionalismo dessa competição. Por exemplo, montar uma empresa no Silicon Valley [Vale do Silício, na Califórnia], onde as pessoas são disputadas a tapa. No Brasil também há competição, mas é em outro nível. Ter sucesso é difícil em qualquer lugar. Por que morrem tantas empresas? Em geral, há falta de preparo dos empreendedores. As pessoas têm uma idéia, mas não têm nenhum tipo de organização financeira, não entendem o básico de fluxo de caixa, não têm disciplina. Estamos lutando para conseguir diminuir essa lacuna, mas o empreendedor em geral, no Brasil, é muito despreparado. FOLHA - Para alguém pensando em abrir um negócio, independentemente da área, o que o sr. recomenda? VERAS - Primeiro, você tem de fazer um negócio em alguma área que goste, porque o teu negócio vai ser a tua vida. Você vai passar mais tempo no negócio do que em casa com a família. Segundo: pensar bem ou pesar o tipo de negócio e quanto de investimento você precisa. Tentar achar um negócio que precise de menos investimento. O capital no Brasil ainda é muito caro, e capital para empreendedor é difícil em qualquer lugar do mundo. O pessoal acha que lá fora é superfácil, mas também não é. Quanto menos capital, melhor. Terceiro: é muito importante tentar um modelo de negócio que tenha receita corrente, em que você não precise "matar um leão por dia". Um modelo em que você não precise vender todo dia para ter receita. Alguma coisa que tenha afinidade com o cliente, que pague uma anuidade, que os clientes passem a usufruir aquilo e que fiquem meio travados ali, porque eles gostam e não querem mudar. Depois disso, o fundamental para crescer é montar uma equipe muito boa, e acho que isso ainda é uma coisa pouco valorizada no Brasil. Se você quiser fazer um negócio dar certo, crescer, se perenizar para daqui a 10, 20, 30, 40 anos, você precisa, realmente, ter valores e princípios muito sólidos e montar uma equipe que trabalhe dentro desses valores. FOLHA - Nesse novo cenário, que alguns acreditam ser um círculo virtuoso no Brasil, onde o sr. vê bons nichos de negócio? VERAS - O Brasil está crescendo muito na área de serviços. É um setor que, efetivamente, precisa de pouco investimento. Há muitas empresas começando também na área de tecnologia da informação. Há boas escolas nesse setor e, por isso, há boa disponibilidade de mão-de-obra competente. Esses engenheiros de software custam muito menos aqui no Brasil do que nos EUA ou na Índia. FOLHA - Nesse contexto, qual o papel do Endeavor? VERAS - Somos uma instituição sem fins lucrativos. Nosso único interesse é o desenvolvimento do Brasil. Acreditamos que, para isso, a única forma é ter uma massa de empreendedores de alto impacto. Gente que pense grande, trabalhe direito, queira chegar longe, empregue muitas pessoas. Temos duas frentes de atuação: identificamos e apoiamos empreendedores que têm potencial para gerar esse desenho e ajudar a inspirar e a motivar novos empreendedores a seguir essa trilha. Outra frente é a disseminação do conhecimento. No site do Endeavor [[2]www.endeavor.org.br], de graça, você pode encontrar dicas de como fazer um plano de negócios, como levantar recursos, exportar ou gerenciar pessoas. Temos um processo de seleção que é aberto a todo mundo. Uma empresa que acha que pode crescer muito, que é inovadora, que hoje fatura entre US$ 1 milhão e US$ 15 milhões por ano, pode se inscrever nesse processo. Se acharmos que realmente tem muito potencial, podemos apoiar esse empreendedor. É um apoio de transferência de conhecimento. Temos uma rede de 400 voluntários, como Jorge Paulo Lemann (acionista da InBev e Americanas), Emílio Odebrecht (Construtora Odebrecht), Luiza Helena Trajano (Magazine Luiza) e Pedro Passos (Natura). São pessoas com muita experiência e que se dispõem a transferi-la para os empreendedores que estão começando. Hoje, 67 empreendedores têm o apoio direto do Endeavor. A cada ano colocamos mais alguns, de sete a dez. FOLHA - Os srs. pretendem trazer a Semana Global do Empreendedorismo para o Brasil. O que é isso? VERAS - Vai acontecer de 17 a 26 de novembro de 2008. Não é um movimento do Endeavor, mas mundial. O movimento foi iniciado pelo Gordon Brown (atual premiê britânico) em 2004, na Inglaterra. Este ano foi a quarta vez que eles fizeram [o encontro] e envolveram mais de 500 mil pessoas na Inglaterra. Em geral, jovens de 13, 14, até uns 30 e poucos anos. E colocaram esses jovens em contato com o empreendedorismo. No Brasil, queremos envolver pelo menos 1 milhão com esse tema, com competições, jogos nas escolas, fazendo miniempresas. Já são 20 organizações que estão nessa coalizão para promover a Semana Global de Empreendedores no Brasil.
DATA: 10/12/2006
HORÁRIO: 19h30
LOCAL: Armazém Devassa (Antigo Madalena) Rua Visconde de Pirajá, 539 - Ipanema Rio de Janeiro RJ
Tel.: 21 2540 8380

sábado, 8 de dezembro de 2007

INOVAÇÃO, COMPETITIVIDADE E SUSTENTABILIDADE - CASOS E EXPOSIÇÕES

15º SEMINÁRIO PRÓ-FUTURO: “INOVAÇÃO, COMPETITIVIDADE E SUSTENTABILIDADE - CASOS E EXPOSIÇÕES"

Das 14h às 19h30, na Sala da Congregação, FEA-1 “Sustentabilidade e Responsabilidade Social” Coordenação: Dr. Ewaldo Russo“Inovação e Empreendedorismo”
Coordenação: Prof. James Wright“Mercados e Competitividade”
Coordenação: Prof. Oscar BoronatResponsável: Prof. Dr. James WrightVagas limitadasProgramação completa e inscrições gratuitas pelo site
www.fia.com.br/profuturo
Infos.: 3818-4021

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

2º Congresso Internacional de Educação e 7ª Feira do Jovem Empreendedor Joseense

São José dos Campos, 30 de novembro de 2007

2º Congresso Internacional de Educação e 7ª Feira do Jovem Empreendedor Joseense já têm data marcada

A Prefeitura de São José dos Campos, por meio da Secretaria Municipal de Educação, já definiu o período em que vão acontecer os eventos que movimentam a Educação na cidade e região. Em 2008, o 2º Congresso Internacional de Educação será realizado nos dias 24,25 e 26 e a 7ª Feira do Jovem Empreendedor Joseense no período de 24 a 27 de junho, ambos no Parque Tecnológico.

Os organizadores pretendem alcançar o mesmo sucesso de público obtido em 2007, quando a 6ª edição da Feira e a 1ª edição do Congresso Internacional aconteceram simultaneamente ao 8º Encontro Virtual Educa Brasil e reuniram mais de 120 mil pessoas, nas dependências do Parque Tecnológico (área da antiga Solectron).

Naquele período, a cidade de São José dos Campos foi considerada a “Capital Mundial da Educação”.

Mais informações a respeito da 7ª Feira do Jovem Empreendedor Joseense e do 2º Congresso Internacional de Educação, nas próximas edições desta newsletter.


Notícias do 2º Congresso Internacional de Educação e 9º Feira do Jovem Empreendedor Joseense é uma newsletter semanal produzida pela Assessoria de Imprensa da Secretaria Municipal de Educação de São José dos Campos.

Contato: smeimprensa@sjc.sp.gov.br ou smeimprensa2@sjc.sp.gov.br, telefones (12) 3901-2150 ou 3901-2000.

Fale com a gente! Faça sua sugestão e dê sua opinião sobre este informativo por telefone ou e-mail.

IV Encontro de Empreendedores do IBMEC

O Centro de Empreendedorismo do Ibmec São Paulo tem orgulho de
convidá-lo para o IV Encontro de Empreendedores, que abordará o tema:

Planejamento nas Pequenas e Médias Empresas

Planejar é fundamental para o sucesso e mantenimento de qualquer empresa, independentemente de seu porte. Planejamento estratégico, orçamento, previsões e projeções, ferramentas, controles e acompanhamento são peças-chaves para o bom desempenho da empresa e serão temas abordados no encontro.

O Encontro de Empreendedores é uma ótima oportunidade para você, que tem seu próprio negócio e é empreendedor, trocar experiências e idéias com outros empresários, bem como problemas do dia-a-dia de sua empresa e também suas soluções. É uma maneira de discutir boas práticas de gestão e trocar dicas com pessoas que enfrentam os mesmos problemas na condução de seus negócios. Por fim, os encontros promovem a criação de uma rede de contatos entre empresários.

PALESTRA DE ABERTURA
Palestrante: Dirk Thomaz Schwenkow
Dirk Thomaz Schwenkow estudou na EAESP FGV: administração de empresas, pós graduação com concentração em produção e mestrado com concentração em economia. Em 1984/85 fez o MBA no INSEAD, em Fontainebleau/França. Dirk trabalhou nas seguintes empresas: DOW e BAYER (Brasil), membro do board da BERTELSMANN (Espanha), diretor geral da DAMART ITALIA e AUSTRIA, presidente do Grupo MELTRA Alemanha e atualmente presidente da Mercuri Urval America Latina. Foi professor da EADA Barcelona e da Webster University Vienna.

PAINÉIS DE DISCUSSÃO
Painel 1 Planejamento e Estratégia, análise SWOT, Visão e Missão, Criação de valor, A Estratégia do Oceano Azul.

Painel 2 Pessoas e suas Competências alinhadas e a serviço da estratégia, Talentos, A revolução dos pontos fortes e Liderança.

Painel 3 Conceitos de métricas e indicadores de análise de desempenho/ acompanhamento (KPI´s), Scorecard, Alinhamento de recursos.


PROGRAMA
Chegada e registro dos participantes 13h30
Palestra de abertura no Auditório Max Feffer 14h00
Divisão em grupos / salas de Apoio 15h00
Coquetel e networking 17h00
Encerramento do evento 19h00

Data: 07 de dezembro de 2007 (Sexta-feira)
Horário: À partir das 13h30
Local:
Campus IBMEC SÃO PAULO
Rua Quatá, 300
Auditório Steffi e Max Perlman - Térreo