quinta-feira, 30 de abril de 2009

Prêmio Santander de Empreendedorismo 2009

5ª edição do Prêmio Santander de Empreendedorismo

Estão abertas, até 23/08/2009, as inscrições para a 5ª edição do Prêmio Santander de Empreendedorismo, realizado pelo Santander Universidades com desenvolvimento e gestão do Universia Brasil.

Alunos de graduação e pós-graduação podem participar. Para concorrer, é necessário elaborar um plano de negócios para uma das quatro categorias (Indústria; Cultura e Educação; Tecnologia da Informação e Comunicação; e Biotecnologia), que será analisado por critérios como objetivos gerais e específicos, viabilidade financeira e de infra-estrutura, indicadores dos resultados, potencial para a geração de riqueza, entre outros.

O prêmio é de R$ 50 mil para cada categoria, totalizando R$ 400 mil em prêmios.

Inscrições e mais informações sobre o Prêmio: www.universia.com.br/premiosantander.

No último ano foram mais de 1500 projetos participando.

O caminho das pedras..

O empreendedor que decide abrir a sua própria empresa provavelmente já ouviu falar que o Brasil é um dos locais mais difíceis do mundo para isso por conta da sua burocracia. É necessário recorrer a uma série de órgãos para a formalização do novo negócio e esperar, em média, 150 dias para obter todas as licenças e autorizações necessárias.
“A origem histórica da burocracia brasileira está na influência portuguesa. Os ibéricos sempre foram povos muito condicionados pela desconfiança e recorreram a cartórios e órgãos públicos para certificar negócios”, explica André Antunes Soares de Camargo, professor do Ibmec São Paulo e coordenador dos programas de LLM da Escola. “Por isso, aqui só existem as certidões negativas, ou seja, que mostram que você ou sua empresa está momentaneamente em dia com o Fisco. Não há a certidão positiva, atestando a idoneidade de um empreendedor ou negócio, como nos Estados Unidos, Inglaterra e outros países”, compara André.
As dificuldades variam para cada setor de atuação, dependendo da regulamentação a qual a nova empresa estará sujeita. As áreas mais complicadas são as que envolvem consumidor, setores regulados (como telefonia e aviação), atividades que poluem ou ligadas à saúde. “Dependendo do segmento, será necessário contratar um especialista para atuar como interface da empresa junto à agência reguladora”, alerta o professor do Ibmec São Paulo. Segundo André Camargo, a prestação de serviços é o segmento que oferece o caminho mais simples para o início das operações.
Para quem vai começar um novo negócio, o professor André Camargo recomenda atenção às leis e normas que regerão um novo negócio e buscar assessoria especializada. “O brasileiro não está acostumado a atentar para as regras do jogo e isso pode trazer sérios prejuízos”, comenta. A contratação de um contador, para registrar e manter a empresa regularizada, e um advogado, para elaborar o contrato social, é compulsória, mas o professor aconselha a contar com bons profissionais para que eles o auxiliem a entender as leis e a tributação que incidirá sobre a nova empresa.
Rodrigo Brunelli Machado, especialista em direito tributário e coordenador acadêmico do LLM Tributário do Ibmec São Paulo, concorda com a importância do papel do advogado e acrescenta: “Ele é a figura responsável pelo planejamento tributário, que deve vir até antes do registro da empresa e do contrato social”. Brunelli explica que o trabalho do tributarista começa analisando como a lei define o que a nova empresa faz. A partir daí, ele desenhará a melhor estrutura jurídica para o negócio, buscando, de maneira legal, a menor incidência de impostos.
Existem situações em que a abertura de duas empresas é a melhor solução. “Quando você exerce duas atividades, ainda que no mesmo negócio, pode ser melhor ou necessário abrir duas empresas. Por exemplo, você vende computadores, que é comércio, e presta assistência técnica, que é um serviço. Neste caso, pode ser interessante ter duas empresas com objetos sociais diferentes", exemplifica o advogado.
Os professores André Camargo e Rodrigo Brunelli são unânimes ao comentar os riscos de utilizar táticas para pagar menos impostos, como registrar a sede da companhia em uma sala alugada em outra cidade que cobra alíquotas menores. “Quem usa deste artifício terá sérios problemas em fazer negócios com empresas sediadas na cidade de São Paulo, por exemplo. Hoje em dia, é preciso apresentar até foto da sede e lista de clientes de outros locais para prestar serviços aqui”, conta André Camargo.
“Na busca de menor carga tributária, consulte um especialista, pois há certas condutas divulgadas como planejamento tributário que na verdade constituem evasão fiscal, o que é ilegal, e nesses casos a empresa corre sérios riscos de autuação”, conclui Brunelli.

5 Semana do Empreendedorismo da FGV cenn

11/05

11h Fábio Barbosa - Santander - Salão Nobre
17h O desafio SEBRAE - Salão Nobre

12/05
11h Ana Maria Igel - Conselheira Grupo Ultra. Presidente Ação Comunitária - Salão Nobre

13/05
11h30 Prof. Yoshiaki Nakano ( Empreendedorismo Público) Salão Nobre
18h30 Luciano Huck - Auditório

14/05
11h00 Roberto Bielawski - Fundador Rascal Viena Sala 704
19h Arthur Grynbaum - O boticário - Salão Nobre

15/05
11h Marie Toscano - Ex FGV Arquiteta e estilista

DE 11 a 15 de Maio, inscrições Gratúitas, vagas limitadas
http://www.eaesp.fgvsp.br/interna1coluna.aspx?PagId=DLNKMNPJ&ID=835&RoomID=25

terça-feira, 14 de abril de 2009

FGVCENN Palestra com Marcelo Cassarini

FGVCENN Palestra com Marcelo Cassarini
Diretor do Flores On Line.
Dia 15 de Abril de 2009 às 19h00
Rua Itapeva 432

Link: http://www.eaesp.fgvsp.br/interna1coluna.aspx?PagId=DLNKMNPJ&ID=826&RoomID=24

Palestra CENN: Marcelo Casarini - Flores Online

Data: 15/04/2009 Local: FGV-EAESP
Sala: Salão Nobre
Horário: Às 19h
Publico-alvo: Todos os interessados na temática
Áreas relacionadas:
Administração; Comunicação Social; Economia; Empreendedorismo; Marketing;

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Que tal esquecer do Inverno em BABSON COLLEGE

SUMMER STUDIES – BABSON COLLEGE

13 a 23 de Julho de 2009


Localizada nos arredores de Boston, Babson College é considerada a melhor escola de empreendedorismo do mundo, sendo uma referência na área. Babson tem muita experiência em oferecer cursos para executivos, mas o diferencial deste programa é que foi elaborado especialmente para os alunos da EAESP, em função do convênio existente entre as duas instituições. O curso terá 60 horas, 30 horas por semana. As aulas são fortemente baseadas na metodologia do estudo de caso.

Este é o terceiro ano em que o Summer Studies in Babson College é oferecido, sendo que em 2008 o programa contou com 50 participantes. A avaliação feita por eles foi extremamente positiva, tanto que muitos devem participar novamente neste ano. Os professores alocados neste programa estão entre os melhores e mais reconhecidos da escola.

As disciplinas oferecidas no curso são as seguintes: The Entrepreneurial Mindset; Business Plan; Opportunity Assessment; Emerging Industry Analysis; Raising Capital; Buying Small Business; Business Development through Professional Selling; Marketing, Channel Selection and Entrepreneurship; Managing Growing Business; Finance for Entrepreneurs; Marketing for Entrepreneurs; Entrepreneurial Strategy and Transformation.

O investimento para participar do programa é de US$ 2.500,00. Neste valor estão inclusos o alojamento nos dormitórios do campus e as refeições - café da manhã, almoço e jantar nos 8 dias de curso. Serão 7,5 horas de curso por dia, sendo que não haverá aula na sexta feira, dia 17/7, justamente para permitir pequenas viagens durante o fim de semana. Nova Iorque e Montreal ficam próximos a Boston (em torno de 4 horas de ônibus).

Caso o Summer Studies in Babson College seja de seu interesse, favor solicitar ficha do programa ao Prof. Tales Andreassi, (tales.andreassi@fgv.br), coordenador do Programa. Não há possibilidade de compensação de créditos nos cursos da EAESP. Exige-se um nível de inglês que possibilite o acompanhamento e a interação nas aulas, podendo ser realizada uma entrevista para se atestar esse nível.

PÚBLICO ALVO
O programa é destinado a alunos e ex-alunos da pós graduação da EAESP – CEAG, GVPEC, GVNET, ONE MBA, MPA, CMCD.

CRONOGRAMA
02/03/2009 a 22/04/2009 - início da divulgação do Programa e recebimento das fichas de inscrição
24/04/2009 - divulgação dos participantes selecionados
12/05/2009 - pagamento da taxa integral (US$ 2500,00)

ALOJAMENTO
Os participantes ficam alojados em apartamentos dentro do campus, em quartos preferencialmente individuais (nos dois últimos anos, todos os participantes ficaram em quartos individuais, mas não podemos garantir). Cada apartamento contém quatro quartos, sendo cozinha e banheiro coletivos. São instalações simples, sem luxo (muito embora neste ano iremos ficar em apartamentos recém reformados). Caso preferir, o participante poderá ficar em um hotel nas proximidades, cuja diária gira em torno de US$ 150,00.

REFEIÇÕES
O campus possui algumas lanchonetes. Ao chegar, os participantes recebem vales que podem ser trocados por alimentos nessas lanchonetes.

VISTO
O visto que o governo americano exige para este Programa é o visto de Negócios/Turismo (tipo B1/B2). A obtenção do visto é de inteira responsabilidade do participante, sendo que a FGV-EAESP e Babson College fornecem apenas a carta de aceitação ao Programa, depois do pagamento da taxa integral (12/05/2009). Os trâmites para a obtenção do visto são burocráticos e de responsabilidade exclusiva do participante, razão pela qual solicitamos sua especial atenção neste item. A FGV-EAESP não se responsabiliza por este procedimento, posto que se trata de procedimento cuja competência cabe exclusivamente ao Consulado dos EUA no Brasil. Caso a solicitação de visto seja negada, a FGV-EAESP devolverá a taxa paga pelo aluno.